Blog WireMaze

Painel participacao 1 847 450
2022/07/11

Fazer parte de algo é especial!

Descubra qual o segredo para pôr a sua comunidade a trabalhar consigo!

 

Terminamos o nosso Fórum Autarquias do Futuro com a última peça desta roda de promoção de cidadania. Peça esta fundamental e que faz a ligação entre autarquias e cidadão: Participação.

Este painel contou com a participação de Paula Coutinho e Graciela Figueiredo da CM de Sever do Vouga, Pedro Oliveira Brás da União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão e Pedro Tavares da CM de Lagoa – Açores.

 

Paula Coutinho e Graciela Figueiredo, da CM Sever de Vouga

Sever do Vouga, aclamada de “Capital do Mirtilo”, iniciou a sua participação elucidando-nos, pelas palavras de Graciela Figueiredo, sobre: “Qual a importância do OP no território?”.

Somos muito embrionários nesta ação (4 anos) e na utilização nesta poderosíssima ferramenta. Ela instiga e leva a que o cidadão se aproxime da daquilo que é a governância. Toda esta proximidade que o Orçamento Participativo (OP) permite, faz com que o cidadão possa usar a sua liberdade para opinar sobre aquilo que é a intervenção na gestão municipal”, afirmou Graciela Figueiredo.

São importantes as novas tecnologias, mas “também é importante mostrarmos o rosto. Os nossos orçamentos têm vindo a ser sempre territoriais”, sublinhou a oradora. É de salientar esta ideia transmitida pela oradora, sobre a importância de nos darmos a conhecer às pessoas de modo a facilitar esta promoção da participação e aumentando a confiança depositada nos autarcas.

Como consequência, o resultado será uma comunidade mais participativa e envolvida nos processos e procedimentos autárquicos.

Em Sever do Vouga, esta ação de participação é dirigida aos munícipes residentes e naturais de Sever do Vouga com idade igual ou superior a 18 anos.

Faz com que haja uma participação cívica e democrática. Cria igualdade transversal. O sonho que foi sonhado pelos nossos munícipes seja concretizado”, reforçou Graciela Figueiredo, referindo-se à importância da implementação destas ferramentas de participação.

Resultados Práticos:

  • Escarpas do Gresso – pequena semente que foi lançada na área do turismo e que neste momento faz parte do projeto turístico.
  • SeverInclui – na área da inclusão social, permitindo que pessoas com mobilidade reduzida consigam aceder a qualquer local.
  • Vilarinho’s Board Walk - também na área do turismo: recuperação de uma cascata.

Terminaram a sua participação reforçando que “o OP não é uma ferramenta política, mas sim uma ferramenta de participação democrática do cidadão para o cidadão e para o bem comum”, declarou Graciela Figueiredo

 

 

 

Pedro Oliveira Brás, UFMMA

Procuramos através de um conjunto de ferramentas contribuir para um território em que as pessoas se envolvam mais na sua comunidade e participem ativamente utilizando as diferentes ferramentas”, esclareceu pedro Oliveira Brás.

Segundo o orador, em Massamá e Monte Abraão, olham para a participação com o intuito de envolver a comunidade num momento de festa (Party) que ocorre da desconstrução da palavra Participação. “Esta é a parte da ação que nos permite envolver todos para um território cada vez melhor”, confessou o orador.

Começaram por envolver os mais pequenos (mini presidentes), “onde estimulamos os nossos alunos a pensar sobre a freguesia”, declarou Pedro Oliveira Brás.

Deram continuidade a esta ação através do OP Jovem, “uma oportunidade de ouvirmos os mais crescidos”, segundo o orador.

No fundo, começamos nos mais pequeninos, vamos acompanhado no seu percurso escolar até que são adultos; isto envolve as famílias e a comunidade”, assegurou Pedro Oliveira Brás.

Esta roda de participação da união de Freguesias continua nos canais mais informais através de diretos no Facebook, entre outros. Procuram estar ligados às pessoas e estimular a interação permanente da comunidade.

Nos canais mais tradicionais temos as ocorrências e as reuniões de executivo e de assembleia”, aferiu o orador.

Pedro Oliveira Brás, terminou a sua participação referindo que, tendo em conta a visão do futuro da união de freguesias:

“Aquilo que falta para preencher esta roda de participação é chegar aos seniores e à população mais envelhecida da nossa comunidade para termos todo o ciclo de participação associado ao crescimento da comunidade em toda a sua franja. De modo a termos uma cobertura total de toda a nossa comunicação, naquilo que verdadeiramente importa e que é: valorizar o nosso território através destas ferramentas!”.

 

 

Pedro Tavares, CM Lagoa Açores

Em Lagoa-Açores, “tudo começou com o concelho municipal da juventude”, deste modo, Pedro Tavares elucidou-nos sobre 3 conceitos fundamentais que tiveram em conta ao longo do seu caminho rumo ao envolvimento total da comunidade.

Auscultação

Não podemos fazer nada se não ouvirmos a opinião das pessoas.

  • Auscultação formal e informal;
  • Compromissos de ação, para lhes dar o poder de influenciar a mudança fortalecendo o associativismo, dinamizando unidades de ensino e sessões públicas”.


Passo seguinte?

Comunicar!

Pedro Tavares confessou que “o OP jovem, dá muito trabalho, mas ao mesmo tempo é extremamente prazeroso ver os resultados. É uma iniciativa que mexe muito. No nosso caso, tem sido uma aventura exigente, mas que tem resultados”, declarou o orador.

Foram implementadas algumas ideias e alguns projetos, nomeadamente:

  • Cartão jovem municipal - iniciativa de adesão gratuita. “No nosso caso tem 5 meses de implementação, mas está com um bom impacto”, confessou o orador.

Este cartão permite o acesso a serviços e descontos, acesso a uma avaliação física que permite traçar o perfil e características físicas de cada um, entre outras vantagens no comércio local.

Põe-nos em contacto direto com os jovens, isto não tem preço! Promove a participação e a cidadania”, afirma Pedro Tavares.

Outra iniciativa, “fruto de decisão do executivo camarário, é a versão “graúda” do OP”, salientou o orador esclarecendo que este “é, essencialmente, um mecanismo colaborativo que permite dar continuidade àquela que te sido a nossa história”.

Em suma, Pedro Tavares terminou a sua participação com uma ideia que remete ao início da sua apresentação: “O tema desta apresentação é: fazer parte de algo é especial. Especial para nós que estamos sempre à descoberta, especial para um jovem que quando ganha vê o se projeto implementado e especial para um lojista que vê nas redes sociais o seu negócio publicitado. Isso é estimular a cidadania!”.

 

 

Demos assim por terminada a quarta edição do nosso megaevento direcionado para as Autarquias do Futuro. Foram 2 dias intensos de partilhas de experiências e boas práticas com diferentes visões e tendo em conta as diversas realidades territoriais e institucionais.

Porém, a nossa partilha de boas práticas não fica por aqui, não perca os próximos eventos da nossa WireAcademy com temas de interesse comum sempre com foco na promoção de cidadania. Subscreva a nossa newsletter 👉 Subscrever