Blog WireMaze

Op uf mma 1 847 450
2021/01/04

Pedro Brás, Presidente da UF MMA partilha connosco como a sua autarquia se adaptou à nova normalidade.

A evolução da comunicação digital entre a comunidade e as suas autarquias, tem sido muito rápida e, também, desafiante. No caso das Juntas de Freguesias, o desafio passa por conseguir adaptar a sua comunicação com os fregueses tornando-a mais direta e menos burocrática.

Atualmente, uma Junta de Freguesia que acompanhe a modernização administrativa é uma autarquia que vive com uma visão no futuro.

A modernização da comunicação é o ponto crucial que as juntas de freguesia devem apostar para apresentarem aos seus fregueses uma nova forma de obter informação.

Esta modernização da comunicação, apesar de extremamente relevante, não deverá ser considerada, por si só, um trabalho único. Um dos aspetos mais importantes a que a mesma nos deve levar passa pelo aumento da participação pública. Promover, de forma diferenciada, a inclusão dos nossos fregueses nas mais variadas áreas do nosso ecossistema é fundamental nos dias de hoje.

No 19º Workshop da WireAcademy onde se debateu “Participação Pública: Otimismo e oportunidades”, Pedro Brás, Presidente da União de Freguesias de Massamá e Monte de Abraão, foi um dos nossos oradores convidados a partilhar novas formas de envolver a comunidade no desenvolvimento da autarquia. Partilhamos a participação do mesmo na nossa página de Youtube.

O foco não deve ser apenas na participação. De acordo com as palavras de Pedro Brás, Presidente da União de Freguesias (UF) de Massamá e Monte Abraão, “Participação sem envolvência não liga”.

Na UF de Massamá e Monte Abraão estão implementados 3 mecanismos fundamentais para promover a participação e envolvência de todos os fregueses no crescimento e desenvolvimento da região:

Orçamento Participativo Jovem:

A UF de Massamá e Monte Abraão conta com a 7ª edição do orçamento participativo, sendo que o mesmo, inclusive, já foi premiado a nível internacional pela sua originalidade.

O OP Jovem, tem por base uma lógica de gamificação, onde todo o processo participativo assenta numa lógica de retribuição mediante o grau de envolvência existente.

Esta estratégia, inovadora, permitiu aumentar os níveis de participação dos jovens numa escala considerativa, tendo em conta que na última edição, foi possível reunir mais de 460 jovens a participar, onde resultaram num total de cerca de 100 propostas apresentadas.

Além de inovador, este formato de Orçamento Participativo Jovem é um excelente exemplo de que os mecanismos para aumentar a envolvência são simples de implementar e contribuem para um nível de participação mais assíduo.

Projeto Mini Presidentes:

Projeto onde os mais pequenos, por um dia, assumem o papel do executivo da autarquia. Este é o mais recente projeto que a UF de Massamá e Monte Abraão tem implementado e que se está a demonstrar um projeto vencedor.

Orientado para os alunos do primeiro ciclo, o principal objetivo passa por preparar os mais jovens para a cidadania e, por consequência, aumentar a participação pública no futuro destes e as suas famílias.

Quem nunca ouviu o filho ou sobrinho a falar sobre a reciclagem que aprendeu na escola? 

Este é um projeto que foi premiado a nível internacional, serve de exemplo para países estrangeiros implementarem nas suas comunidades.

Redes Sociais:

Promover a aproximação pode, e deve, passar também por iniciativa de promoção nas redes sociais.

A formalidade, tipicamente associada à administração local, impede-nos de tentar novas formas de aproximação aos nossos fregueses. Contudo, existem métodos mais informais altamente eficazes neste sentido.

Pedro Brás, Presidente da UF de Massamá e Monte Abraão, promove quinzenalmente no Facebook da autarquia, sessões de “atendimento” utilizando a ferramenta de gravação e transmissão de vídeo em direto.

O principal objetivo?

Apresentação do trabalho realizado nas últimas duas semanas e apresentação do plano de trabalhos para a próxima quinzena. De forma a envolver o cidadão nestas reuniões é sempre reservado um lugar à interação com a autarquia.

Segundo Pedro Brás, este “é um processo muito exposto, mas altamente compensador, onde é possível ouvir e responder questões simples no imediato, que por outra via poderiam demorar mais tempo”.

Esta ferramenta com a criação de sondagens de resposta direta são exemplos excelentes de mecanismos de inclusão e promoção da Participação Pública na sua freguesia.

Adicionalmente, existe ainda um esforço por parte de toda a equipa de trabalho no sentido de continuamente reduzir a formalidade de determinados processos na Junta de Freguesia.

Apesar de se tratar de uma autarquia com cerca de 49.000 habitantes, existe a consciência de que a modernização administrativa central deverá ser também acompanhada por processos de simplificação de processos, tornando os mesmos mais acessíveis a todos.

Tal poderá ser representado, por exemplo, pela descentralização das reuniões de UF de Massamá e Monte Abraão.

Simplificar e desmaterializar os processos são fulcrais para aumentar os níveis de participação na nossa autarquia.

Quer saber como podemos ajudar a sua freguesia e aumentar os níveis de participação dos seus fregueses? Pergunte-nos como!