Blog WireMaze

Imagem acessibilidade pb 1 847 450
2021/10/27

Países Baixos, mas com altos padrões de acessibilidade.

Foi de 4 a 8 de outubro que se celebrou a semana da Acessibilidade nos Países Baixos. Segundo as “Boas práticas para tornar as cidades da EU mais acessíveis”, uma cidade é acessível quando permite a todos os cidadãos a total utilização dos espaços, bem como, o usufruto pleno dos serviços sem quaisquer dificuldades.

A acessibilidade é de extrema importância, nomeadamente para idosos e pessoas com deficiência. Sem acessibilidade não poderão fazer parte da comunidade como todos os outros cidadãos.

Em 2019, a cidade holandesa de Breda, ganhou o Prémio de Cidade Acessível porque trabalhou em prol da acessibilidade para pessoas com deficiência.

Breda, cidade sem barreiras” é o nome dado pela jornalista Mária Pombo, no artigo do site VER (Valores, Ética e Responsabilidade). Este é um portal online que tem como objetivo disponibilizar um serviço de referência com enfoque principal na promoção e defesa da ética e da responsabilidade social.

No artigo, podemos ler que "de acordo com Marianne Thyssen, responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, nesta cidade "os espaços públicos, como parques e lojas, por exemplo, são acessíveis a todos" e "as tecnologias digitais garantem que todos os cidadãos podem utilizar os transportes públicos para se deslocar"."

Durante uma semana, por todo o país, celebrou-se em modo híbrido (online e presencial). Para tal, é importante garantir a acessibilidade. Foi aqui que a ReadSpeaker entrou em ação.

A ReadSpeaker é a especialista global que utiliza a tecnologia de conversão de texto em voz. Quebra, assim, as barreiras para grande parte das pessoas com deficiência e que possam afetar a leitura e a compreensão escrita. Em Portugal, a WireMaze é a sua parceira para as autarquias.

Sabia que quase 70% dos municípios dos Países Baixos estão a tornar os seus sites mais acessíveis?

E em Portugal?

Já temos bons exemplos que cumprem as normas de acessibilidade no portal autárquico, entre outros, o Município de Murça, Matosinhos, Odivelas, Guimarães, Vila Franca de Xira e Albergaria-A-Velha.

A Câmara Municipal de Murça tem o primeiro site autárquico reconhecido com selo de acessibilidade. O seu testemunho foi dado, durante o 23.º Workshop da WireAcademy, por António Alves, Chefe de Divisão de Tecnologias de Informática e Comunicações do município.

"Este é o início de um longo caminho a ser percorrido. Ainda é preciso considerar ferramentas mais adaptáveis e insistir na inovação em prol do cidadão", assegurou.

Guimarães, deu já em 2019 um passo inovador na comunicação, com a inclusão de um intérprete digital que faz a tradução dos conteúdos para língua gestual Portuguesa em tempo real, bem como de um leitor de conteúdos igual ao usado nos Países Baixos.

Segundo a autarquia, “(…) Servir a todos, sem exceção, requer atenção às diferenças, neste caso específico, a comunidade surda, que tem barreiras desde logo na comunicação. (…) Guimarães está na linha da frente do que melhor se faz, apresentando uma solução inovadora e inclusiva, (…) como o primeiro site autárquico que disponibiliza um avatar de Linguagem Gestual Portuguesa que faz tradução automática de todos os textos.”

Em Matosinhos, em pleno COVID lançou o novo site do município, primeiro da Área Metropolitana do Porto a adotar estes instrumentos de inclusão.

“Vamos estar mais perto das pessoas, responder ainda mais rápido às muitas solicitações e queremos que a nossa forma de comunicar com os cidadãos seja inclusiva e transparente”, salienta a Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro.

Na região de Lisboa, os municípios de Vila Franca de XiraOdivelas são exemplos da aplicação destas tecnologias em prol do cidadão.

Na região centro salientar o exemplo da autarquia de Albergaria-A-Velha onde a aposta na inclusão é notória o que a torna líder na área.

Para Alrgaria-A-Velha “a disponibilização destas tecnologias permite (…) a diminuição das barreiras de comunicação a pessoas portadoras de deficiência, promovendo a inclusão e facilitando o acesso à informação e comunicação e (…) modernizar os serviços numa ótica de constante melhoria na prestação do serviço público."

O 23º Workshop da WireAcademy foi dedicado a esta temática. A comunicação acessível que se rege pelo Decreto-Lei n.º 83/2018 transpondo a Diretiva (UE) 2016/2021, exige uma dedicação e atenção elevadas.

Sabe quais são os quatro princípios que definem um site acessível?

Confira no artigo: Acessibilidade, embaraço ou catástrofe?

Gostaria de tornar o site mais acessível? Apresentámos as 4 dicas mais importantes:

  • Repensar na estratégia de navegação dos sites, facilitando os acessos;
  • Construir textos de forma clara e objetiva (além da linguagem inclusiva e de textos alternativos);
  • Planear um design agradável (cores, imagens, tamanhos, fontes);
  • Ter em atenção qualquer tipo de pormenor que possa dificultar a leitura ou o acesso do cidadão.


Confira ainda estes 2 artigos para conhecer melhor o tema “Acessibilidade”:

  1. Pensar em acessibilidade é um ato de cidadania
  2. Inclusão e acessibilidade Decreto-lei n.º83/2018

Podemos ajudá-lo a tornar a sua presença digital mais acessível e sem que tenha de se perder na teoria e com garantia de que oferece os melhores resultados aos seus utilizadores. Contacte-nos!