Blog WireMaze

Ricardo resende swivynstico unsplash 1 847 450
2020/09/01

Os seus visitantes são fiéis?

Um turista hiper satisfeito é um fã. Concorda?

Um fã passa a palavra e os seus amigos “concordam” e “compram” a ideia com facilidade. Concorda?

Alguém que vem ao nosso território recomendado e tem as suas expectativas satisfeitas torna-se um fã. Concorda?

Pois bem. Este é o ciclo de sucesso que cria visitantes fiéis.

Se era a única resposta que procurava escusa de ler o resto do artigo.

É inegável que, nas últimas décadas, o turismo em Portugal tem sido um sector de maior proveito para a economia nacional inclusive a exportação de serviços nesta área.

Em terras lusas, é possível explorar vários tipos de turismo, desde do litoral ao interior, ofertas não faltam para uma viagem imperdível.

Quando uma pessoa tenciona preparar a sua viagem, tende a pesquisar o maior de conteúdo do destino turístico nos canais digitais, desde sites institucionais, blogs ou redes sociais.

As autarquias têm um papel fundamental na criação e dinamização deste conteúdo, e, por conseguinte, no marketing do seu território. A aposta numa presença forte na comunicação digital é fulcral para o sucesso.

A informação deve estar atualizada sobre os pontos de interesse a visitar e locais obrigatórios de visita.

A inclusão de recomendações e sugestões dos melhores pontos da região é um fator diferenciador para o utilizador.

É certo que se pode fazer isso através de curadoria de conteúdos, criando rotas e percursos para determinadas personas. Mas é cada vez importante respeitar o caráter eclético dos turistas e permitir que a criação de percursos seja realizada por cada um, à medida dos seus interesses ou do mix do grupo com que nos vai visitar.

Mas o fundamental não é só atrair.

O mais importante é fidelizar.

Porquê? Para que o turista regresse com a sua família ou amigos. Para que os amigos venham conhecer após ouvir falar tão bem do nosso território.

Só assim se contribui para o desenvolvimento da economia local e aumento da notoriedade do turismo local.

Em termos práticos, um dos melhores exemplos deste sector é o Turismo de Guimarães. O trabalho desenvolvido na comunicação digital e com o portal de turismo aumentou em exponencialmente o número de visitantes na região.

No que diz respeito ao Marketing Territorial de regiões supra-municipais, o portal das Estações Náuticas (https://www.nauticalportugal.com/) e o portal da Rota da Terra Fria (http://www.rotaterrafria.com/) são exemplos de que um portal de turismo é um aliado para maior divulgação de oferta turística díspar, mas integrada.

Uma das características destes portais de turismo é o seu motor de recomendação. Este utiliza a informação recolhida na pesquisa dos utilizadores de forma a gerar sugestões mais personalizadas, potenciando a retenção do turista no destino. Incentivando ao consumo.

Contudo, a integração com redes sociais e partilha de conteúdos, quer durante a viagem, quer no após, cria ao utilizador um ambiente em que este se sinta incluído no seu destino escolhido. Tornando-o parte da comunicação da região.

A disponibilização de conteúdos multilingue é outro dos aspetos vitais para abrir horizontes e cativar cada vez mais turistas internacionais.

A integração de todos os conteúdos num ambiente mais interativo e potenciador da experiência aquando da visita deve ser exponenciada com o recurso de aplicações móveis, capazes de interagir com o território e com o turista, motivando-o a conhecer mais. Esta envolvência é muitas vezes conseguida através da integração com redes de beacons de proximidade, incorporação de passaportes digitais ou outras ferramentas que atribuem características de gamificação à experiência.

Imagine-se como turista a passar à porta da Torre Sineira de Ponta Delgada e de repente o seu telemóvel lança um aviso, permitindo ter acesso a mais informação, ou quem sabe a responder a uma pergunta para preencher o seu passaporte de visita. E suponha que ao ter o passaporte preenchido tinha acesso a um brinde que podia levantar no posto de turismo.

Ainda está a imaginar?

Então imagine receber após a sua viagem um email a pedir a sua opinião. E 6 meses depois da sua visita um convite para voltar a visitar, mas com sugestões de outros lugares espetaculares para visitar que não estavam no seu percurso inicial.

Conseguiu visualizar o efeito? O resultado? Mais fidelização.

Afinal, quem não gosta de jogar? Diversão e turismo juntos. O 2-em-1 que torna a solução atraente.

Ao longo deste artigo podemos chegar a algumas conclusões:

  • Garanta visibilidade. Quanto mais trabalhar a sua presença digital, estará mais no “top-of-mind” das pessoas;
  • Garanta mobilidade. Não fique apenas pelos canais de comunicação comuns, arrisque e crie o seu espaço no mundo móvel;
  • Garanta crescimento. Mais visitas na região, trará mais crescimento e desenvolvimento à mesma;
  • Garanta envolvimento. Não deve apostar só em informar, mas reforce a ideia e interaja com a comunidade para garantir fidelização;
  • Garanta personalização. Crie ferramentas para as pessoas planearem os seus roteiros e até mesmo as suas visitas.

Faça uma aposta na sua riqueza turística e cultural da sua região e crie uma presença digital sólida e acessível a todos!

Quer saber mais? Fale connosco!