Blog WireMaze

Autarquias futuro inovacao futuro blog 1 847 450
2021/07/06

“Idealizar o futuro é compreender o presente e pensar o pensado”

No dia 29 de abril, a WireMaze no âmbito do programa WireAcademy e enquadrada no 3.º workshop nacional “Autarquias do Futuro”, juntou 4 autarquias numa tarde recheada de aprendizagens e partilha de ideias subordinadas ao tema “Inovação e Futuro”.

A dar o seu excelente contributo, estiverem presentes os seguintes oradores: Hélder Silva e Verónica Gomes do município de Albergaria-a-Velha; Ricardo Machado e Sérgio Gonçalves do município de Guimarães; Paulo Mendes de Ponta Delgada e António Félix da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.

As intervenções foram ricas e com diferentes abordagens, desde o desafio à digitalização do atendimento e acesso online ao arquivo, smart cities e como os cidadãos podem ser mais felizes, até a casos práticos de desmaterialização de processos baseados em ferramentas inovadoras.

Albergaria-a-Velha, iniciou a sua intervenção pela voz do Hélder Silva que nos explicou os desafios que se depararam com o acesso e gestão da informação. Através da adoção de plataformas interoperáveis que pudessem comunicar não só com as plataformas já existentes na autarquia, como também com plataformas nacionais e internacionais com tecnologia open-source.

Verónica Gomes, responsável da comunicação da autarquia da Albergaria-a-Velha, fez uma apresentação intitulada de “duplo clique para o futuro”. Onde explicou o processo de criação do portal do atendimento online, com uma demonstração de marcação online para atendimento presencial.

Para Albergaria-a-Velha, o futuro conta com 4 palavras-chave: “Aproximar”, “Incluir”, “Simplificar” e “Transparência”.

  • Aproximar os serviços autárquicos dos munícipes.
  • Incluir todos e trabalhar para todos.
  • Simplificar procedimentos e formas de comunicação.
  • Transparência e eficácia para com os munícipes.

Guimarães, contou com a participação de Sérgio Gonçalves, apresentou-nos a estratégia da cidade para ir ao encontro à sustentabilidade e com “os olhos postos no futuro”. Mostrou-nos um vídeo, onde ficámos a conhecer alguns dos projetos atuais que o município tem apostado face à inovação em diversas áreas, fazendo com que “Guimarães esteja cada vez mais inteligente”.

Por sua vez, Ricardo Machado falou-nos da inovação das cidades realçando que “a inteligência não é simplesmente a complexidade da tecnologia que está a ser implementada na cidade”. Segundo o Ricardo, o mais importante é onde a sociedade usa a tecnologia para resolver os seus problemas.

O município de Ponta Delgada, pela voz do vereador Paulo Mendes, partilhou connosco a visão da cidade para ser “smart”, que é uma dimensão central da autarquia. Ponta Delgada assenta o seu conceito de smart city em 4 desafios:

  1. Crescente urbanização da cidade, sendo um concelho que tem sido alvo de “pressão urbanística” promovendo o equilíbrio entre a ruralidade e o urbano;
  2. Sustentabilidade, por se tratar de uma ilha, este propósito é bastante pertinente;
  3. Inclusão e coesão social, aproveitando a tecnologia;
  4. Ponto de vista económico, por um lado atrair e reter talentos aumentando o tecido empresarial e perceber como potenciar o turismo.

Coube ao vereador António Félix da autarquia de Vila Franca de Xira a última apresentação dos oradores convidados, trouxe-nos o tema da modernização administrativa e quais as “ligações fortes” que têm apostado entre a câmara municipal e os munícipes.

Vila Franca de Xira tem o claro objetivo de o atendimento ao cidadão ser “por si só um dos fatores de modernidade e de evolução tecnológica do município”, com a criação de 3 lojas do cidadão e a aposta nos serviços e no atendimento online.

Na sua intervenção, foi abordado um caso concreto de sucesso no departamento financeiro da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, este teve 100% de desmaterialização processos.

Um dos desafios atuais da autarquia é caminhar para a desmaterialização total dos restantes processos e serviços. Sobretudo “usar a tecnologia como motor da modernização administrativa e do atendimento de excelência”.

Seguiu-se o espaço de questões apresentadas pelo moderador e pelos participantes, onde foi notório o interesse em saber mais sobre as estratégias que foram apresentadas pelo painel de oradores face ao presente e encarar o futuro, tendo como base a componente tecnológica.

Sendo o futuro cada vez mais incerto e em que de um momento para o outro a realidade pode ser radicalmente alterada, torna-se fundamental o debate de ideias para todos aprendermos e fazermos mais e melhor em prol da sociedade, aproximando os cidadãos da administração pública.

O workshop continuou com mais sessões, sempre com forte adesão dos participantes e intervenções bem elucidativas da realidade de cada autarquia.